Autoridade e desabafo

Eu não me incomodo especialmente com professores autoritários, não mais que com funcionários públicos autoritários ou qualquer idiota que pode atrasar sua vida e se acha muito especial por isso. Certo, a lógica dos pequenos poderes, da burocracia, “o sistema é assim, o que eu posso fazer?”.

Mas tem uma coisa que me irrita, me tira do sério: professores que se acham muito legais, bacanas e democráticos e na verdade são completamente autoritários. Os dois professores mais imbecis e picaretas que eu tive até agora na graduação estranhamente (ou não) são os dois que se consideram mais democráticos (uma até se orgulha do apelidinho D. Constituição), marxistas, revolucionários, combatentes. São os únicos professores que eu cheguei a discutir, ficar com raiva, ficar com mais raiva, chorar de raiva, o pacote todo.

É incrível como o espaço do poder faz as pessoas enlouquecerem. Eu já dei aula, não faz nenhum sentido não tentar entender o que o aluno diz sobre si mesmo. Eu nunca senti a mínima vontade de colocar a minha verdade absoluta sobre as coisas, dizer “é, você de fato é muito inferior a mim e eu controlo essa parte da sua vida, se deu mal!”. Pura demonstração de poder. Ou “eu vou fazer isso porque eu posso e pronto”. Claro que nenhum dos dois me falou nessas palavras, mas acho que vocês entenderam a idéia.

Voltando, isso ainda vai quando o professor é muito bom, fodão, e estabelece seu critério rígido desde o começo. Não é bom, mas ainda vai. O foda é quando o professor é um picareta que não tem dominío do conteúdo, não tem didática, se diz democrático, não passa praticamente nenhum texto em um semestre inteiro, dá aula de wikipedia, viaja metade das aulas (literalmente e metafóricamente).

E eu consegui achar dois professores assim em menos de um ano. Em uma das melhores universidades do país. Não me conformo. Pronto, desabafei.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em araticum

4 Respostas para “Autoridade e desabafo

  1. José Américo de Melo

    Liga não. Já tive que assistir a um douto lente da usp afirmando, na maior cara-de-pau, que Guimarães Rosa é um escritor “esquemático”. Consegui não partir para as vias de fato.

  2. cecília

    lili: inferno.

    érico: li isso e pensei que até sei quem foi o douto lente. Pensei em uns três, na verdade, o que é assustador.
    Não partir pra cima nessas horas é algo como um exercício zen.

  3. ‘e, eu ja ouvi que o borges era peronista entusiasta. mas isso foi de uma professora boa, na verdade a melhor professora de literatura de todo o espanhol. bom, o que eu quero dizer eh que isso eh uma merda mesmo, principalmente porque a unb eh realmente uma das melhores universidades do pais e porque os professores sao todos funcionarios publicos: nao vai fazer a menor diferenca na vida deles o que eles facam ou deixem de fazer, sempre conservarao o mesmo emprego. isso e foda.

    rua pra esses caras!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s