Arquivo do mês: março 2008

“As diferentes línguas, colocadas lado a lado, mostram que nas palavras nunca importa a verdade, nunca uma expressão adequada: pois senão não haveriam tantas línguas”.

Não vou dizer de quem é porque seria muito pimba, mas gostei da idéia.

4 Comentários

Arquivado em araticum

“O amor surgiu depois. E avolumou-se na entrega total. Lembro minha submissão absoluta. Não ao homem. Ao amor.”

Pagu

2 Comentários

Arquivado em araticum

Autoridade e desabafo

Eu não me incomodo especialmente com professores autoritários, não mais que com funcionários públicos autoritários ou qualquer idiota que pode atrasar sua vida e se acha muito especial por isso. Certo, a lógica dos pequenos poderes, da burocracia, “o sistema é assim, o que eu posso fazer?”.

Mas tem uma coisa que me irrita, me tira do sério: professores que se acham muito legais, bacanas e democráticos e na verdade são completamente autoritários. Os dois professores mais imbecis e picaretas que eu tive até agora na graduação estranhamente (ou não) são os dois que se consideram mais democráticos (uma até se orgulha do apelidinho D. Constituição), marxistas, revolucionários, combatentes. São os únicos professores que eu cheguei a discutir, ficar com raiva, ficar com mais raiva, chorar de raiva, o pacote todo.

É incrível como o espaço do poder faz as pessoas enlouquecerem. Eu já dei aula, não faz nenhum sentido não tentar entender o que o aluno diz sobre si mesmo. Eu nunca senti a mínima vontade de colocar a minha verdade absoluta sobre as coisas, dizer “é, você de fato é muito inferior a mim e eu controlo essa parte da sua vida, se deu mal!”. Pura demonstração de poder. Ou “eu vou fazer isso porque eu posso e pronto”. Claro que nenhum dos dois me falou nessas palavras, mas acho que vocês entenderam a idéia.

Voltando, isso ainda vai quando o professor é muito bom, fodão, e estabelece seu critério rígido desde o começo. Não é bom, mas ainda vai. O foda é quando o professor é um picareta que não tem dominío do conteúdo, não tem didática, se diz democrático, não passa praticamente nenhum texto em um semestre inteiro, dá aula de wikipedia, viaja metade das aulas (literalmente e metafóricamente).

E eu consegui achar dois professores assim em menos de um ano. Em uma das melhores universidades do país. Não me conformo. Pronto, desabafei.

4 Comentários

Arquivado em araticum

Retome a noite!

http://www.takebackthenight.org/

Deixe um comentário

Arquivado em araticum