Arquivo do mês: fevereiro 2008

O romance costumeiro, ‘psicológico’, tende a ser informe. Os russos e os discípulos dos russos demonstraram até o fastio que ninguém é impossível: suicidas por felicidade, assassinos por benevolência, pessoas que se adoram a ponto de se separarem para sempre, delatores por fervor ou por humildade… Essa liberdade plena acaba por equivaler à plena desordem.

Borges, expressando seu lado tio.

2 Comentários

Arquivado em araticum

“Sufocamento em interrogatório não é tortura”, diz Bush

óóó céus!

quanta cara de pau!

notícia aqui

1 comentário

Arquivado em araticum